Pedaços de mim

Pedaços de mim e do que me rodeia… Palavras soltas… Retalhos…

vivi 30/07/2008

Filed under: Uncategorized — jo @ 17:04

Ela voltou e com o seu melhor sorriso!!

Image Hosted by ImageShack.us

esteve hoje 1h15m sentada de castigo… parece que as suas monitoras acham que é assim que a conquistam :S

Anúncios
 

estrelas

Filed under: educação,publicidade — jo @ 16:39

Se na primeira colónia tive um Moranguito a meu cargo, agora tenho um ecoponto!! E dos giros!!

É dono de uns olhos magníficos e de um sorriso ainda melhor. É o primeiro, aquele que noutro anúncio desta saga dizia “Com a breca, o que se passou não lembra o careca!” 😉

Aqui fica algumas imagens que não passaram na televisão…

 

Ah! A Vivi foi à colónia ontem e hoje!! 😀

 

uma pequena força 28/07/2008

Filed under: educação,escritos,espírito — jo @ 17:17

Vamos por partes.

A Vivi, como gosto de lhe chamar e como ela própria me pediu para o fazer, é uma menina grande de 7 anos, e este “grande” refere-se à altura e à força demonstrada, pela qual me apaixonei faz amanhã uma semana. Dela sabemos pouco…

Sabemos que nasceu no dia de Verão e a irmã no dia dos reis (21 de Junho e 6 de Janeiro, supomos nós… pois elas não sabem dizer o dia e o mês) e que distam apenas – se fizerem as contas conseguem acompanhar-me – 6 meses e pouco mais de 10 dias uma da outra. Tendo em conta que a Vivi tem 7 anos e a Ângela 6, a irmã mais nova terá sido “fabricada” logo depois da Vivi nascer e nascido muito prematura…

São adoptadas há pouco mais de um ano por um casal cujo colo é alvo preferido das duas ao final de um dia de colónia.

Enquanto a Ângela demonstra ser muito mais infantil do que a idade aponta, a Vivi comporta-se tal qual criança de 10 anos pronta a fazer estragos.

A primeira vez que travei conversa com ela foi à porta da casa de banho onde, depois de ela não ter respeitado a fila e ter sido muitíssimo mal educada, esperei uns bons minutos até que ela se decidisse a falar comigo. A muito custo lá consegui, dizendo apenas que tinha pena que ela demonstrasse não ter interesse em ouvir as pessoas, mesmo fazendo-o, pois as pessoas fartavam-se, e no fim acabaria por não ter tanta gente disposta a ouvi-la. Conversa feita, afastei-me, sempre amigavelmente.

Passado uns minutos, ao vir fazer queixinhas aos monitores sobre outra criança, tentei dar-lhe uma festa na mão, ao que ela prontamente a afastou. Fiz-lhe uma cara triste e disse-lhe que apenas lhe queria dar um mimo. Apontou-me logo as duas mãos denunciando querer mais…

Assim começou a nossa relação. Daí até querer ficar ao meu lado no autocarro foi um passo, até não me querer largar foi outro.

A Vivi não faz tudo o que eu digo à primeira, é preciso paciência. Mas a verdade é que nunca lhe gritei, nunca fui bruta, nunca desci ao nível dela, nunca lhe fiz aquilo que estão sempre a dizer para ela não fazer.

Segunda feira o seu comportamento não foi aconselhável mas terça e quarta foi melhorando, nunca deixando de ser um desafio à paciência de qualquer monitor. Ainda assim, quarta-feira, ao chegar à Junta de Freguesia, voltadas que estávamos de mais um dia de colónia, uma das monitoras responsáveis pela Vivi falou com o pai dela dizendo-lhe que há três dias que a filha se portava muito mal. A Vivi ouviu e calou… A mim caiu-me tudo… Tentando fazer aquilo que a Vivi estava à espera de mim e aquilo que eu considero correcto, disse ao pai, já depois da monitora se ter afastado, que apesar de algumas coisas más, o comportamento dela estava melhor a cada dia.

Não devo precisar de dizer muito para adivinharem como se comportou a Vivi no dia seguinte… Preciso?

Tudo o que tinha feito mal nos últimos três dias juntou tudo num só e arruinou a cabeça às suas duas monitoras. No final do dia, voltou a haver “queixinhas” ao pai e ela não voltou mais…

Agora pergunto… não percebem estas almas porque ela se portou mal ao quarto dia? Será assim tão difícil ver que se sentiu atraiçoada?

E o comportamento? Já repararam que se só falam com ela aos berros é assim que ela vai responder? Que se só nessas alturas lhe ligam alguma coisa, é assim que ela vai continuar a chamar a atenção?!

É triste… é triste ver pessoas responsáveis por crianças que a única coisa que pensam é no seu comodismo. As crianças não estão lá para nos facilitarem a vida! Nós é que estamos lá para garantir que se divertem e que o fazem em segurança!

A Vivi foi abandonada pela primeira família, vive agora com outra e parece estar condenada a ser abandonada por todos aqueles que a consideram um “trabalho”.

 

A Vivi não faz parte do grupo de crianças pelo qual sou responsável mas foi aquela que, pela sua força, me cativou. Nos olhos dela está o seu mundo, e só alguém muito distraído não o vê.

 

Dela sabemos pouco… mas sabemos que é uma força de vida, que é uma guerreira e que tem um abraço que sufoca o mais calmo dos corações.

 

Tenho saudades

 

Vivi, vens amanhã?

 

ai ai ai 27/07/2008

Filed under: futebol — jo @ 12:48

 

o moutinho disse o quê!?

 

João Moutinho quer deixar a equipa de Alvalade

João Moutinho quer sair do clube de Alvalade ainda esta época. Ontem, depois do jogo com o Blackburn Rovers, o jogador disse que já informou os dirigentes do Sporting, sobre aquilo que pretende e, neste caso, a vontade de sair.

sic

 

Image Hosted by ImageShack.us

portanto não te vou ver mais ao vivo!?

que faço eu agora sem ti!?

 

i’m yours 26/07/2008

Filed under: música — jo @ 00:00

depois de um jantar no Di Casa e de um belo passeio à beira mar, atravesso a marginal ouvindo esta melodia.

entranha-se na pele directamente à bomba vital.

embala o pensamento e faz esboçar um sorriso.

 

aqui fica ela.

para todos aqueles que acreditam no poder de um sorriso.

para todos aqueles que sabem e fazem por partilhar a vida.

 

Well, you done done
me and you bet I felt it
I tried to be chill
but your so hot that I melted
I fell right through the cracks,
and I’m tryin’ to get back
before the cool done run out
I’ll be givin it my best test
and nothin’s gonna stop me
but divine intervention
I reckon it’s again my turn
to win some or learn some

But I won’t hesitate
No more, no more
it cannot wait,
I’m yours!

Well open up your mind
and see like me
open up your plans
and damn you’re free
look into your heart
and you’ll find love love love
listen to the music of the moment
maybe sing with me
a la peaceful melody
It’s your God-forsaken right
to be loved, love, loved, love Love

So I won’t hesitate
No more, no more,
it cannot wait
I’m sure.
There’s no need to complicate
Our time is short
This is our fate,
I’m yours!

I’ve been spendin’ way too long
checkin’ my tongue in the mirror
and bendin’ over backwards
just to try to see it clearer
my breath fogged up the glass
and so I drew a new face and laughed
I guess what I’m a sayin’ is
there ain’t no better reason
to rid yourself of vanity
and just go with the seasons
it’s what we aim to do
our name is our virtue

But I won’t hesitate
No more, no more,
it cannot wait
I’m yours.

Well open up your mind and see like me
open up your plans and damn you’re free
look into your heart and you’ll find the sky is yours

So please, don’t please, don’t please dont’t
there’s no need to complicate
Cause our time is short
this so, this so, this so is our fate
I’m yours!

 

 

beatriz 25/07/2008

Filed under: música — jo @ 18:27

 

tropecei nesta música hoje… gosto muito

 

momento 23/07/2008

Filed under: música — jo @ 19:12

 

foi este O momento… foi aqui que fiquei vazia