Pedaços de mim

Pedaços de mim e do que me rodeia… Palavras soltas… Retalhos…

salto partilhado 29/08/2009

Filed under: fajão,fugas — jo @ 15:15

saltos maiores que outros, mais ousados, mais poéticos… E há uns que queremos deixar cravados na retina. Já em contagem decrescente para o derradeiro começo, para o grande salto, fui ali…

Image Hosted by ImageShack.us

Nesta fuga à serra pude desligar o cérebro do que aí vem e usufruir do momento, fechar os olhos e deixar o sol entrar na pele.

Fajão será sempre um refúgio, será sempre uma partilha.

E há pessoas que não precisam de convite

 

serra 23/02/2009

Filed under: fajão,fugas — jo @ 13:13

Image Hosted by ImageShack.us

Dá vontade, não dá?

 

e agora, faço-me à estrada…

Image Hosted by ImageShack.us



 

não é para todos 21/02/2009

Filed under: fajão,futebol — jo @ 22:09

Não é para todos ver um clássico entre homens.

Não é para todos ver um clássico entre homens benfiquistas e portistas.

Não é para todos ver um clássico entre homens benfiquistas e portistas, no Juíz de Fajão.

Não é para todos fazê-lo e ganhar

e ainda sair inteira para contar!

 

só faltou… o golo do joão…

 

é bom…

Filed under: fajão — jo @ 11:32

Acordar com cães a ladrar e a voz de uma criança a lançar onomatopeias da família de pum-pum…

Levanto a cabeça da almofada, olho pela janela e vejo: é o Rúbem a fingir disparar contra todas as galinhas do galinheiro dos Gama. Viva a vida da serra!

Bom dia!

 

em fajão… 19/02/2009

Filed under: fajão — jo @ 23:42

Fui ao cemitério e, enquanto visitava quem por lá dorme, atrás de mim dá-se a seguinte conversa:

 

(falando acerca do tamanho do cemitério e de todas as pessoas que conheciam e que neste cemitério ficarão)


– Mas parece ter poucas pessoas… se vêm também de outras aldeias…

– Pois, mas por exemplo, esta menina (referindo-se a mim) não tem ar de ser de cá. Vem cá de visita e quando morrer não fica. É o que acontece com a maioria das pessoas que andam por aí…

 

A verdade é que nem me virei. Se o tivesse feito teria dito:

– Engana-se. Vou ficar cá. Não aqui, limitada por estes muros. Lançada ao vento nos penedos… Vou ficar na serra.


Afinal parece que sou mais de cá que muito boa gente.

 

Image Hosted by ImageShack.us
foto de 2006

 

pendentes 08/02/2009

Filed under: ESE,espírito,fajão — jo @ 16:17

Faço aqui um intervalo para dizer que a partir de dia 12 quero:

 

jantar fora

lanchar fora

cafezar fora

ver as estrelas em Fajão

ler todos os livros pendentes

ir ao cinema ver todos os filmes pendentes

passear

(adiantar uns quantos trabalhos)
 

A felicidade exige valentia 15/12/2008

Filed under: fajão,leitura — jo @ 21:29

 

Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes mas, não

esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo, e posso evitar que ela

vá à falência.

Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver apesar de todos os DESAFIOS,

incompreensões e períodos de crise. Ser feliz é deixar de ser vítima dos

problemas e se tornar um AUTOR da própria história.

É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no

recôndito da sua alma.

É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida. Ser feliz é não ter

medo dos próprios sentimentos. É saber falar de si mesmo. É ter coragem para

ouvir um “não”. É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.

PEDRAS no caminho?

Guardo todas, um dia vou construir um CASTELO…

Fernando Pessoa

Image Hosted by ImageShack.us

fajão, Agosto de 2005

 

a quem me enviou pelo vento o poema: gosto mil! (do poema e da pessoa que o fez chegar até mim) obrigado por tudo… por ter querido estar por perto…